Ir para conteúdo



Foto
- - - - -

Infanticídio


  • Por favor, faça o login para responder
5 respostas neste tópico

#1 fabnoco

fabnoco
  • Membro Pleno
  • 118 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:BA

Escrito em 08 setembro 2009 - 10:30

Nobres Colegas

No crime de infanticídio, o pai que ajuda a mãe a matar a criança, ele é condenado pelo crime de homicídio ou infanticídio? Sei que nesse caso não existe por exemplo a co-autoria em virtude do estado puerperal da mãe. O art. 30º do CP afirma que "não se comunica as circunstâncias e as condições de caráter pessoal, salvo quando elementares do crime", assim sendo, a qualidade elementar do crime (infanticídio) se comunicaria com o pai?
Fabrício Costa

#2 Adelson

Adelson
  • Membro Pleno
  • 121 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:TO

Escrito em 08 setembro 2009 - 11:28

Nobres Colegas

No crime de infanticídio, o pai que ajuda a mãe a matar a criança, ele é condenado pelo crime de homicídio ou infanticídio? Sei que nesse caso não existe por exemplo a co-autoria em virtude do estado puerperal da mãe. O art. 30º do CP afirma que "não se comunica as circunstâncias e as condições de caráter pessoal, salvo quando elementares do crime", assim sendo, a qualidade elementar do crime (infanticídio) se comunicaria com o pai?


Por se tratar o infanticídio de um crime próprio, pois só pode ser cometido pela mãe contra o próprio filho, o pai comete o crime de homicídio, visto que um dos elementos formador do tipo no crime de infanticídio é que a mãe esteja no período puerpério imediato. "O puerpério é o período de tempo entre a dequitação placentária e o retorno do organismo materno às condições pré-gravídicas, tendo duração média de 6 semanas".
Para caracterizar o crime de infanticídio é preciso das circunstâncias elementares que é: "o sujeito ativo (mãe), o sujeito passivo (filho), a conduta (matar), o objeto material (vida), a elementar normativa (estado puerperal) e a elementar normativa temporal (durante o parto ou logo após)", faltando qualquer dessas elementares ficaria caracterizado outro crime diferente ou o homicídio como no caso do pai no exemplo supra citado.
É de ressaltar que eu adoto a teoria incomunicabilidade, onde a mãe responde por infanticídio e o terceiro (pai) por homicídio, mas existem mais duas teorias que é a teoria da comunicabilidade, entende que, por força do art. 29 do Código Penal, ambos são co-autores do crime, devendo responder por infanticídio e a teoria mista, defende que, como o terceiro praticou ato executório consumativo, responderá por homicídio, enquanto a mãe do sujeito passivo, por infanticídio, é de se observar que a terceira parece muito com a primeira.
Resumo da ópera: A meu ver o pai não poderia ter a redução de pena que é caracterizada pelo crime de infanticídio (crime privilegiado), visto que lhe falta elementares do crime que é o estado puerperal.

Espero ter ajudado.








#3 fabnoco

fabnoco
  • Membro Pleno
  • 118 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:BA

Escrito em 08 setembro 2009 - 11:42

Adelson

Concordo com sua teoria, pois ao meu ver o pai que não se encontra em estado puerperal deveria respnder por crime de homicídio, uma vez que ele ajudou a mãe a executar o filho quando deveria impedir que a mãe assim o fizesse, deixando assim de lado a sua função de garantidor para com o filho. No entanto, meu professor afirmou que no caso citado o pai responderia pelo crime de infanticídio, pois o crime nesse caso se comunicaria com o terceiro em função do art. 30º do CP. Creio que estamos diante de um caso com conflitos de doutrinas.
Fabrício Costa

#4 Adelson

Adelson
  • Membro Pleno
  • 121 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:TO

Escrito em 08 setembro 2009 - 11:50

Realmente, essa ainda é uma matéria muito controversa na doutrina, tanto é que existem três teorias tratando sobre o tema, que é teoria incomunicabilidade, onde a mãe responde por infanticídio e o terceiro por homicídio, a teoria da comunicabilidade, entende que, por força do art. 29 do Código Penal, ambos são co-autores do crime, devendo responder por infanticídio e a teoria mista, defende que, como o terceiro praticou ato executório consumativo, responderá por homicídio, enquanto a mãe do sujeito passivo, por infanticídio.

Passaríamos aqui o dia todo debatendo de qual teoria está correta, a meu ver devemos utilizar a que melhor se adequar a caso ou ao nosso cliente.

#5 Adriano Souza Pereira

Adriano Souza Pereira

    Adriano

  • Membro Pleno
  • 89 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:MG

Escrito em 08 setembro 2009 - 23:11


Nobres Colegas

No crime de infanticídio, o pai que ajuda a mãe a matar a criança, ele é condenado pelo crime de homicídio ou infanticídio? Sei que nesse caso não existe por exemplo a co-autoria em virtude do estado puerperal da mãe. O art. 30º do CP afirma que "não se comunica as circunstâncias e as condições de caráter pessoal, salvo quando elementares do crime", assim sendo, a qualidade elementar do crime (infanticídio) se comunicaria com o pai?


Por se tratar o infanticídio de um crime próprio, pois só pode ser cometido pela mãe contra o próprio filho, o pai comete o crime de homicídio, visto que um dos elementos formador do tipo no crime de infanticídio é que a mãe esteja no período puerpério imediato. "O puerpério é o período de tempo entre a dequitação placentária e o retorno do organismo materno às condições pré-gravídicas, tendo duração média de 6 semanas".
Para caracterizar o crime de infanticídio é preciso das circunstâncias elementares que é: "o sujeito ativo (mãe), o sujeito passivo (filho), a conduta (matar), o objeto material (vida), a elementar normativa (estado puerperal) e a elementar normativa temporal (durante o parto ou logo após)", faltando qualquer dessas elementares ficaria caracterizado outro crime diferente ou o homicídio como no caso do pai no exemplo supra citado.
É de ressaltar que eu adoto a teoria incomunicabilidade, onde a mãe responde por infanticídio e o terceiro (pai) por homicídio, mas existem mais duas teorias que é a teoria da comunicabilidade, entende que, por força do art. 29 do Código Penal, ambos são co-autores do crime, devendo responder por infanticídio e a teoria mista, defende que, como o terceiro praticou ato executório consumativo, responderá por homicídio, enquanto a mãe do sujeito passivo, por infanticídio, é de se observar que a terceira parece muito com a primeira.
Resumo da ópera: A meu ver o pai não poderia ter a redução de pena que é caracterizada pelo crime de infanticídio (crime privilegiado), visto que lhe falta elementares do crime que é o estado puerperal.

Espero ter ajudado.









#6 Adriano Souza Pereira

Adriano Souza Pereira

    Adriano

  • Membro Pleno
  • 89 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:MG

Escrito em 08 setembro 2009 - 23:12

Parabéns para o colega que respondeu muito bem preciso.




0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 0 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)