Ir para conteúdo



Foto
- - - - -

Defensoria Pública/sp Não Pagará Mais A Desistência Do Autor


  • Por favor, faça o login para responder
5 respostas neste tópico

#1 caior

caior
  • Membro
  • 15 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:SP

Escrito em 11 outubro 2011 - 11:43

Fui informado pela Defensoria Pública/SP que eles não estão mais pagando, nenhuma porcentagem, quando houver extincão da açao pela desistência do autor, isto quando o advogado represente a parte autora.
O problema é que só neste mês houve 3 desistência por parte dos assistidos.... O que torna o atendimento com qualidade aos assistidos difícil, pois a maioria vem com urgência e desiste ao longo do tempo. Ainda mais se for alimentos ou divórcio.

Porém de acordo com o enunciado número 8 da DEP/SP :
Enunciado nº 8:

"Nos casos de extinção do processo sem resolução de mérito, nos termos do artigo 267 do CPC e seus incisos, o(a)

advogado(a) pertencente ao convênio que esteja patrocinando os interesses da parte autora, não faz jus à

expedição de certidão de honorários, salvo incisos III (quando a atuação for pelo réu), VIII, IX ou X do referido

artigo."

(redação alterada em 08/04/2011)


Então de acordo com os incisos haverá pagamento.... porém fui informado que não haverá pagamento em nenhum caso. Anteriormente a esta informação fiz uma desistência e recebi proporcional.

Alguém fez alguma desistência recentemente e foi expedida certidão de honorários? ou nao foi expedida?



Grato.

#2 djamdjian

djamdjian
  • Membro
  • 4 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:SP

Escrito em 11 outubro 2011 - 13:18

Dr. Caio, boa tarde,
Me inscrevi recentemente no Convenio OAB/Defensoria e gostaria de saber sobre o trabalho.
Gostaria da sua opnião para alguém que acaba de ingressar no mesmo.

Sem mais
Obrigado
Eduardo

#3 caior

caior
  • Membro
  • 15 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:SP

Escrito em 11 outubro 2011 - 16:12

Boa tarde Dr. Eduardo.

O colega que se inscreveu recentemente no convênio já vai entrar presenciando um enorme conflito de egos entre OAB e DPE.
Então, em minha opinião, o trabalho do advogado junto ao convênio da Defensoria Pública de São Paulo é imprescindível para o funcionamento da instituição.
É um trabalho gratificante, pois na maioria das vezes são pessoas muito pobres, tive casos até que a pessoa me ligou dizendo que não poderia ir ao meu escritório pois não tinha dinheiro para condução.
É também uma excelente forma de começar a ganhar experiêmcia na advocacia, pois você terá que enfrentar inúmeras causas diversas.
Ocorre também qua a triagem feita pela defensoria nem sempre é eficaz.... havendo pessoas com elevados valores de bens, com condições de patrocinar um litigio particular. E inúmera vezes o advogado terá assistidos que ligam com extrema urgência e depois simplesmente desaparecem, ou desistem da ação.
Acredito que a inscrição no convênio deve ser feita por alguns motivos: prestar um serviço ao hipossuficiente, devendo assim prestar com qualidade. Acumular número de peças obrigatórias para alguns concursos em alguns estados, ex. 5 peças para Juiz e Promotor em SP. E ganhar experiência em seu começo na advocacia.
Fora estes 3 motivos, acho difícil alguém permanecer no convênio, uma vez que o convênio não paga direito os honorários devidos, demora muito para pagar e mesmo quando paga estes são baixos e menores do que os mínimos da tabela de honorários da propria OAB, o que é um absurdo.
Então, se você optou por se inscrever ou continuar inscrito, dedique-se ao máximo ao assistido e ao mesmo tempo lute pela valorização de seu trabalho.



Caio

#4 BROOKS ADV

BROOKS ADV

    Adv. São Paulo/SP

  • Membro Pleno
  • 161 posts
  • Sexo:Feminino

  • Estado:SP

Escrito em 11 outubro 2011 - 21:34

É isso mesmo Doutores,

também atuo pelo convênio OAB/DPE , há pelo menos 3 anos, e concordo plenamente com o que foi comentado por nosso colega, Dr. Caio.

Não devemos deixar de destacar o fato de que nosso trabalho não é reconhecido pela Defensoria, pelo contrário, só temos obrigações.

Por isso, temos de estar cientes de que é um trabalho árduo sem remuneração, pois os trocados que recebemos, em alguns casos , anos depois, não cobrem se quer o combustível gasto em nossas diligências.

Caro colega, se entrou para o Convênio, siga em frente, o retorno monetário não compensa, porém, a título de aprendizado e experiência, é infinitamente compensador, principalmente no que tange a sensação de estar ajudando pessoas carentes, melhor ainda, se tiver sucesso na demanda, pelo réu ou autor, é extremamente gratificante.

Sucesso e coragem!



BROOKS ADV
  :rolleyes:


#5 BROOKS ADV

BROOKS ADV

    Adv. São Paulo/SP

  • Membro Pleno
  • 161 posts
  • Sexo:Feminino

  • Estado:SP

Escrito em 11 outubro 2011 - 21:43

Agora , respondendo a questão inicial...

De fato, também entendi que não se pagará os honorários para o advogado que representou o autor que desiste da ação.

Acredito que o motivo disto, é o grande número de advogados despejados ,todos os anos, no mercado de trabalho. Logo , sobram profissionais.

Assim sendo, somos levados à desvalorização deste tipo de mão de obra.

Boa sorte!


BROOKS ADV
  :rolleyes:


#6 djamdjian

djamdjian
  • Membro
  • 4 posts
  • Sexo:Masculino

  • Estado:SP

Escrito em 17 outubro 2011 - 15:21

Boa Tarde Nobres Colegas,

As resposta são um pouco desanimadoras no sentido financeiro, mas com certeza
deve ser recompensador.

Vou seguir em frente e esperar os próximos dias para ver como se dará a seleção.
Inscrito eu já estou.

Agradeço as respostas dos colegas.

Abraços

Carlos Eduardo




0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 0 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)