Ir para conteúdo



Foto
- - - - -

Ajuda! Legitimidade Mãe Ou Filho Ação Regulamentação Visitas Contra Pai?


  • Por favor, faça o login para responder
1 resposta neste tópico

#1 Aline M.

Aline M.
  • Membro
  • 21 posts
  • Sexo:Feminino

  • Estado:GO

Escrito em 23 fevereiro 2011 - 18:12

Um caso que me trouxe dúvidas:

Ajuizei ação de regulamentação de visitas em nome da mãe e nos termos "neste ato representando seu filho menor xxxxx", em desfavor do pai, com o intuito de privá-lo dos direitos de visitas, tendo em vista que está causando danos psicológicos graves ao filho, devido ao contanto entre os mesmos, com o pedido de liminar de suspensão das visitas, o qual foi deferido pelo Juiz.
O réu apresentou agravo de instrumento com efeito suspensivo da liminar para o Tribunal. O relator em substituição ao outro primeiramente nomeado apresentou decisão denegatória do efeito suspensivo do recurso. Dois meses depois o primeiro relator nomeado apresentou a seguinte decisão: extinguiu o meu processo sem resolução do mérito por falta de legitimidade de parte porque entende que quem ajuizou a ação foi o filho e não a mãe, e esta deveria ter ajuizado em nome próprio a discussão dos direitos de visitas, tendo em vista ser o seu interesse e não do filho, o qual só tem direito de discutir alimentos.
Estou pensando em apresentar recurso de agravo regimental, mas preciso de fundamentações de que quem ajuizou a ação foi a mãe, mas pelo fato de eu ter colocado os termos "representando seu filho menor", fico na dúvida se esta tese é suficiente para a defesa. Estou pensando em alegar também que é interesse do filho também não ter as visitações do pai, pois é ele quem está sofrendo com o contato, e que então a mãe e o filho ajuizaram juntos a ação e que pelo fato de ser menor e não ter a capacidade de ser parte tem que ser representado por sua genitora.

Colegas, se alguém puder discutir comigo tal assunto ficarei grata.

Aline

#2 advogadasp

advogadasp
  • Membro
  • 15 posts
  • Sexo:Feminino

  • Estado:SP

Escrito em 24 fevereiro 2011 - 15:24

Boa tarde ! Tenho pra mim que, a discussão acerca de que é interesse do filho a regularização das visitas, é muito boa para tese, até pq asseguram os renomados juristas que não é direito do pai estar na companhia do filho, mas sim, direito do filho ter a companhia daquele que não detém a sua guarda.

Contudo, não se pode perder de vista que a questão discutida é muito mais relevante que questões processuais, cujo tempo gasto na discussão não atenderá os interesses do menor.

Assim, se me permite, propor imediatamente outra ação constando a mãe no polo ativo da regulamentação é o mais acertado, sob pena da perda do interesse processual pela idade do infante que já não mais permitirá ditar com quem e quando ele ficará, quando o feito retornar à origem após o moroso tramite em nossos tribunais.




0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membro(s), 0 visitante(s) e 0 membros anônimo(s)