Polo Ativo No Dano Moral Contra O De Cujus

Discussão em 'Direito Civil, Empresarial e do Consumidor' iniciado por JALMO, 20 de Maio de 2011.

  1. JALMO

    JALMO Em análise

    Mensagens:
    1
    Sexo:
    Masculino
    Estado:
    Rio Grande do Sul
    Caros colegas...

    Ajuizei no JEC, em nome da esposa, uma ação pedindo dano moral pelo inclusão no Serasa e no SPC do nome do cidadão já falecido. A dívida reclamada por inteiro pelo banco esta sendo paga em dia pela viuva, que inclusive a renegociou a mesma em janeiro deste ano. O juiz da minha comarca deu o seguinte despacho:
    "A parte autora ajuizou ação indenizatória contra o Banco Itaú Leasing S/A em razão da inscrição do nome do seu falecido marido no rol de devedores.Ocorre que para a regular legitimidade ativa devem compor o polo ativo do feito todos os sucessores do falecido ou seu espólio representado pelo inventariante.Assim, intime-se a autora para regularizar o feito, promovendo a correção do pólo ativo, no prazo de 10 dias, sob pena de extinção"


    Em várias decisões verifiquei que os tribunais entendem que a esposa é parte legítima para este tipo de ação, ao contrário do que entende o magistrado. Devido a localização dos "herdeiros" e do inventariante espólio do de cujus, gostaria de manter a viuva no pólo ativo, até porque é ela a vítima do dano reflexivo da inclusão do de cujus no Serasa. O que me recomendam. Aguardar a extinção e ingressar com R.I.. Como mensuramos um valor para o dano moral com base em julgados, fica difícil o pgto das custas por parte da viúva.

    Obrigado pela ajuda.
Tópicos Similares: Polo Ativo
Forum Título Dia
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Dúvida - Polo Ativo - Ação no J.E.C 04 de Setembro de 2014
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Pólo Ativo 28 de Novembro de 2012
Direito do Trabalho Possibilidade de inclusão do cônjuge no polo passivo da RT. 13 de Outubro de 2014
Direito de Família Investigação de paternidade 'post mortem' - dúvida pólo passivo 27 de Maio de 2014
Direito Civil, Empresarial e do Consumidor Ação Indenizatória - Polo Passivo - Prescrição 24 de Janeiro de 2014

Compartilhe esta Página